Início » Vida Cristã » Semana Santa 2020 – Como comemorar? O que não fazer?

Semana Santa 2020 – Como comemorar? O que não fazer?

A Semana Santa é uma das muitas tradições religiosas que leva como base a adoração a Jesus Cristo e Deus Pai. A data serve para relembrar de forma vívida e lamuriosa, o processo de aprisionamento, tortura e morte de Jesus Cristo na cruz.

É uma semana que marca a devoção para com Cristo, seguindo seus passos desde que chegou em Jerusalém, até o dia em que foi morto, sepultado, ressuscitado e levado aos céus.

A comemoração leva a semana toda, com cada dia dela sendo uma comemoração diferente por motivos diferentes, seguindo os contos Biblicos do Novo Testamento a respeito do caminho que Jesus fez até a Cruz.

Finalmente ela termina no Domingo de Páscoa, marcando o ato da ressurreição de Jesus Cristo depois que foi julgado e morto pelos romanos e enfim crucificado.

Entre e confira: Venha conhecer mais sobre o livro de Gênesis. 

Comemorações da Semana Santa

Para algumas das vertentes religiosas católicas, principalmente as orientais, comemora-se por primeiro o Sábado de Lázaro, que celebra a ressurreição de Lázaro, segundo a tradição  e a narrativa do Evangelho de João.

Já para o restante dos Cristãos, a abertura da Semana Santa começa no Domingo de Ramos e segue em seus ritos até a Páscoa. Os dias de celebração ficam assim:

  • Domingo de Ramos: É a data que celebra e relembra a entrada de Jesus Cristo na cidade de Jerusalém, sendo seguido por multidões de pessoas e fiéis, acompanhado por apóstolos. Jesus entra na cidade montado em um jumento pequeno, o que amplia sua imagem de humildade perante os homens. Em celebração, todos que o recebem gritam e comemoram em festa, assim como carregam e atiram ramos de oliveira e palmeira, celebração comum na época. Até os reis e dirigentes da cidade o recebem bem e comemoram a sua chegada. O povo nas ruas grita o nome de Jesus e o celebra como Messias, o verdadeiro rei de Israel.
  • Segunda-feira Santa: Depois da chegada de Jesus a Israel e de toda a celebração, a Última Ceia acontece e o Messias fala com seus apóstolos, lhes entrega pão e vinho e abençoa sua futura missão, além de declarar que seu fim está próximo. Nesse dia Jesus é traído e preso pelos guardas do templo.
  • Terça-feira Santa: Hoje são celebradas as Dores de Nossa Senhora Virgem Maria, mãe de Jesus, que vê seu filho ser levado do povo e preso. Esse dia representa todas as dores, aflições e angústias de Nossa Senhora e de todo o sofrimento que essa mãe passou ao ver seu filho ser levado embora. É comum aos cristãos, nesse dia, que hajam penitências e comprometimentos, para honrar a memória do encontro de Jesus e MAria no caminho do Calvário. Normalmente se prometem melhorias de vida, se fazem sacrifícios pessoais em nome do Senhor.
  • Quara-feira Santa: Na quarta-feira depois de Jesus Cristo ser levado, continuam-se os sofrimentos pelos quais Maria mãe de Deus passou. Aqui é comum continuar as celebrações com a piedosa procissão do encontro do Senhor. Algumas igrejas também fazem oferendas e orações para o Ofício das Trevas, onde é lembrado como o mundo está em trevas com a morte de Jesus Cristo.
  • Quinta-feira Santa: Dia comumente celebrado e reunido em prol da lembrança do ensinamento de Jesus para com os três grande gestos que se tornariam cânones da celebração cristã: A instituição da Eucaristia, o Lava-pés e a Instituição do Sacerdócio. Nesse dia os bispos e responsáveis das catedrais abençoam os óleos de batismo, de ordenação de padres e bispos, da unção dos enfermos e da instituição de Crisma. Neste momento, na época de Jesus, Judas Iscariotes entrega seu messias por 30 moedas de prata causando assim a apreensão de Jesus pelas autoridades romanas, assim como sua interrogação e açoitamento no amanhecer de sexta-feira. Comumente a igreja fica em vigília, relembrando os sofrimentos pelos quais Jesus teve de passar, e são retirados todos os adornos e decorações do altar e das igrejas, para representar luto e tristeza pela morte do filho de Deus.
  • Sexta-feira Santa ou Sexta-feira da Paixão: Celebrado sendo o dia da morte de cristo, o dia em que o enviado do Senhor foi morto e colocado em uma Cruz de madeira para que todos os pecados dos homens pudessem ser perdoados. Aqui são celebradas a Solene Ação Litúrgica, a Paixão de Cristo e a Adoração da Cruz. A adoração da morte de Jesus consiste em momentos celebrados normalmente por bispos.
  • Sábado Santo ou Sábado de Aleluia: É o dia em que os cristãos esperam, junto ao sepulcro de Jesus, por sua ressurreição. Existe uma infinidade de celebrações realizadas aqui como a Solene Vigília Pascal que se inicia com a Bênção do Fogo Novo juntamente com o Círio Pascal. A páscoa é proclamada, referindo-se ao momento da ressurreição. Toda a celebração se encerra com a Liturgia Eucarística.
  • Domingo de Páscoa: É o dia mais importante de toda a semana santa e leva como significação a verdadeira vitória de Jesus Cristo sobre a morte, a volta do filho do Senhor para o mundo e a renovação dos votos para com Deus, em prol dos pecados dos homens e do ensinamento e revigoração da vida. O dia, na celebração cristã, se estende por mais 50 dias até o Domingo de Pentecostes.

Comente