Início » Nossa Senhora e Santos » São Vicente – Quem é? História, Dia do Santo e Oração

São Vicente – Quem é? História, Dia do Santo e Oração

São Vicente de Paulo, mas chamado também apenas como São Vicente, foi um santo extraordinário por suas atitudes em relação à humanidade e teve uma história de vida com muito significado aos católicos.

Sua imagem reflete sua marca pelo qual é lembrado: a caridade com o foco nas pessoas menos favorecidas. Dedicou-se aos pobres, idosos, doentes, crianças abandonadas e todos os tipos de pessoas consideradas marginalizadas pela sociedade.

Na imagem de São Vicente, encontra-se o santo coberto com uma batina preta (que simboliza o sacerdócio), segurando um bebê no colo – que permanece abrigado sob o manto sacerdotal e que representa todos os indivíduos incapazes – e com uma criança em pé ao seu lado, sendo a representação dos marginalizados da sociedade, mas que são pessoas capazes.

São Vicente

História de São Vicente

Nascido em 24 de abril de 1581, em Pouy, na França, São Vicente foi o terceiro filho de Jean de Paul e Bertrande de Moras, ambos camponeses de grande e vigorosa fé. Foi a mãe a responsável por educar religiosamente Vicente e seus outros cinco irmãos.

Vicente era muito inteligente e formou-se em Teologia. Com apenas 19 anos, foi ordenado padre.

Foi feito prisioneiro e vendido como escravo, ficando em mãos de um fazendeiro que havia se tornado muçulmano por medo da perseguição aos católicos. Após dois anos, ele foi libertado por essa mesma pessoa, pois uma de suas esposas foi evangelizada pelo Padre Vicente, fazendo com que o fazendeiro voltasse a se converter ao cristianismo.

São VicentePadre Vicente, quando volta para Roma, foi nomeado Capelão da Rainha Margarida de Valois – a rainha Margot – pelo Henrique IV. Durante esse tempo, foi bastante admirado e respeitando pelo comportamento e preocupação para com os pobres e mais injustiçados.

Lutou contra o jansenismo, iniciou uma reforma no clero e realizou várias obras assistenciais. São Vicente, não satisfeito somente com seus trabalhos sociais, ainda fundou a “Congregação da Missão” e edificou as “Filhas da Caridade”.

Sua missão como sacerdote foi feita com zelo e amor, onde já muitas pessoas o tinham como santo. Para o Padre Vicente, cada doente e cada pessoa, independentemente do quão miserável, era a própria pessoa de Jesus Cristo e merece ser tratada como tal.

Padre Vicente faleceu em Paris, no dia 27 de setembro de 1660, com quase 80 anos de idade.

Foi canonizado em 1737, enquanto a declaração como patrono das obras de caridade da Igreja Católica Apostólica Romana foi feita em maio de 1885, pelo Papa Leão XIII.

O corpo de São Vicente se encontra em exposição na Capela de São Vicente de Paulo, em Paris. O coração do santo São Vicenteestá conservado em um relicário na Capela de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, também na capital francesa.

Dia de São Vicente

O dia de sua morte é também o dia de homenagem a São Vicente: 27 de setembro.

São Vicente de Paulo é o Patrono das Obras de Caridade.

Para os fiéis que lembram do legado do santo, este dia se torna um momento de reflexão e de apoio aos mais necessitados, pois de acordo com São Vicente “Ao servir os pobres, serve-se a Jesus Cristo”, sabendo muito bem tirar dos ricos para dar aos pobres, mas sem usar as forças físicas, mas sim as forças do oração.

Oração de São Vicente

Ó São Vicente de Paulo, que olhastes fraternalmente para os pobres e miseráveis, e formastes mulheres e homens para o trabalho da evangelização dos pobres e da promoção humana, inspira-nos, pela vossa intercessão ao nosso Deus, em nossa ação missionária dentro da presente realidade.

Faz com que vejamos a miséria humana em que vivem milhões de irmãs e irmãos nossos. Desperta em nossa vida o senso de paz e de justiça num mundo de tantas desigualdades sociais. Ensina-nos a humildade e a mansidão quando procuramos a grandeza e a fama à custa da exploração de nossos irmãos.

Fortalece nossas ações em favor das crianças abandonadas, dos jovens desnorteados, dos idosos solitários, dos desempregados, dos sem-terra e sem teto, dos que sofrem por causa do nosso egoísmo, da multidão dos marginalizados e excluídos que passam fome e que não têm nem voz e nem vez em nossa sociedade.

Ajuda-nos a seguir Jesus Cristo “evangelizador dos pobres” e a deixarmos “Deus por Deus” quando servimos efetivamente nossos irmãos. Amém.”

Comente