São Jorge – Quem é? História, Dia do Santo e Cidades Padroeiras

É conhecido por ser aquele que matou o dragão. São Jorge ou Jorge da Capadócia ou ainda Jorge de Lida é um dos santos mais venerados no catolicismo. Suas relíquias encontram-se em Lida, em Israel.

A história de São Jorge é bem interessante, afinal é considerado um dos mais proeminentes santos militares. Conheça mais sobre ele:

São Jorge

Dia de São Jorge

O dia de São Jorge é comemorado em duas datas diferentes: 23 de abril e 3 de novembro.

História de São Jorge

Por ser um santo muito popular, sua história também carrega algumas controvérsias e até mesmo lendas. Ele nasceu na região da Capadócia, por isso ficou conhecido como Jorge da Capadócia. Filho de pais cristãos, foi criado na Palestina por sua mãe, Policrômia, após a morte de seu pai, Gerôncio, em batalha.

Ao completar 23 anos de idade, Jorge da Capadócia foi promovido a capitão do exército romano. Antes dos 30 foi Tribuno Militar e Conde. Também era encarregado da guarda pessoal do imperador Diocleciano (284 – 305). Após a morte de sua mãe, que era de uma família nobre da Lida, doou toda sua herança aos pobres e necessitados.

Por volta de 303, assim como muitos cristãos, Jorge foi perseguido pelo imperador Diocleciano. No édito publicado por ele, todos os soldados deveriam oferecer sacrifícios aos deus romanas. Jorge foi torturado para que negasse a sua fé. Por ser um bom soldado, o imperador também ofereceu terras, títulos e até mesmo escravos. Contudo, ele foi firme e lutou pelo seu propósito cristão até o fim. Durante esse período, cada vez mais romanos observavam o seu martírio pela fé cristã.

Diocleciano mandou degolar Jorge da Capadócia em 23 de abril de 303 (não se sabe ao certo o ano) em Nicomedia, na Ásia Menor.

Por manter a sua fé até o fim, tornou-se exemplo para muitos cristãos. Além disso, inspirou muitas pessoas a se converterem ao cristianismo, incluindo a esposa do imperador que o assassinou.

São Jorge

Seu corpo foi mandado para Lida, na Palestina, local que cresceu com sua mãe. Anos depois, o imperador Constantino, que era cristão, mandou construir um oratório aberto para quem quiser orar.

Jorge da Capadócia tornou-se santo devido a sua devoção e seu martírio na fé. Não há provas concretas ou documentação histórica que comprove sua santidade. No período que se tornou santo, a igreja católica ainda levava em consideração o voto popular e, devido a isso São Jorge foi santificado.

Em 9 de maio de 1969, o Papa Paulo VI realizou uma reforma litúrgica, retirando do calendário as comemorações dos santos que não haviam documentação histórica. Porém, apesar do dia de São Jorge, 23 de abril, ser facultativo, não deixou de ser lembrada. Em 2000, o Papa João Paulo II reabilitou o santo como figura de primeira instância.

São Jorge e o dragão

Há duas lendas sobre a queda do dragão de São Jorge. Em uma delas, Jorge da Capadócia está acampado em sua armada romana próximo a Salone na Líbia. Lá, existia um crocodilo alado que estava matando todos os habitantes. Inicialmente, eram oferecidos cordeiros como sacrifício. Porém, ao terminarem começaram oferecer crianças.

Quando o sacrifício passa a ser a filha do rei, a Sabra uma menina de 14 anos, Jorge da Capadócia toma a frente para matar o “dragão”. Mas, antes disso ele faz um acordo com o rei, que se ele matasse o dragão e salvar a princesa, todos irão se converter para o cristianismo.

Relíquias de São Jorge

Existem algumas relíquias de São Jorge na igreja de São Jorge, localizada em São Jorge na Ilha da Madeira em Portugal. A paróquia recebeu essas relíquias recentemente, em abril de 2019 em comemoração aos 504 anos de sua fundação. Elas foram entregues por D. Nuno Brás, recém-empossado bispo do Funchal.

Há também relíquias de São Jorge em Lida, em Israel, na igreja erguida pelo imperador cristão Constantino.

São Jorge

São Jorge padroeiro de muitos lugares

São Jorge é o padroeiro de muitos países e cidades ao redor do mundo. Como na Lituânia, Portugal, Geórgia, Sérvia, Montenegro e alguns lugares da Espanha. A Inglaterra é o país onde sua devoção é mais presente, existindo igrejas e monastérios em sua homenagem.

Em Portugal, também é considerado o padroeiro do Exército. Na Itália, é padroeiro da cidade de Gênova. Na Alemanha, uma ordem militar.

No Brasil, desde maio de 2019 São Jorge é considerado o padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, juntamente com São Sebastião. Também é padroeiro da cidade de São Jorge dos Ilhéus. Além disso, Jorge da Capadócia é padroeiro dos escoteiros e da Cavalaria do Exército Brasileiro.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply