Início » Nossa Senhora e Santos » São Bernardo – Quem é? História, Dia do Santo e Oração

São Bernardo – Quem é? História, Dia do Santo e Oração

Para os devotos dos santos da igreja católica, o dia 20 de agosto é uma data muito especial. Nesta dia se é comemorado o Dia de São Bernardo, um santo bastante reconhecido pelos fiéis. Em sua época, teve bastante influência e foi uma grande personalidade cristã.

Confira abaixo a história do São Bernardo de Claraval, o Doutor da Igreja e um dos maiores influentes dentro da Igreja Católica.

São Bernardo

Dia de São Bernardo

O Dia de São Bernardo é comemorado no dia 20 de agosto, dia em que o santo faleceu. Os fiéis reconhecem nessa figura de santidade o poder e a força da devoção de um homem que se dedicou a Igreja Católica durante toda a sua vida.

Sua relação com a fé começou ainda na infância, aos 9 anos, e até o seu falecimento trabalhou para construir e conquistar cristãos e compartilhar os ensinamentos da Igreja.

História do santo São Bernardo

O São Bernardo, conhecido também como São Bernardo de Claraval, nasceu no ano de 1090, no Castelo de Fontaine, região de Borgonha, na França. Foi filho de nobres, seus pais se chamavam Tescelin Sorrel e Aleth de Montbard.

Sua história junto a igreja começou ainda na infância. Aos 9 anos, entrou para a escola canônica e logo começou a se destacar, principalmente pelo talento na literatura.

Aos 22 anos, um tempo após perder sua mãe, Bernardo de Claraval entrou para a Abadia de Cister. Foi nesse período em que sua fama de influenciador e construtor começou a se fortalecer. Na época, Bernardo chegou a convencer mais de 30 homens a entrarem também para a Abadia, o que trouxe muita alegria e reconhecimento a todos que faziam parte da Abadia.São Bernardo

Ele se dedicava sempre aos estudos, orações e ensinamentos. Era um exemplo para todos ao seu redor e um ótimo comunicador. Bernardo era conhecido por ser um ótimo orador e disseminador dos ensinamentos da bíblia.  Assim, conseguia sempre atrair novos fiéis. Era tão convincente que até mesmo seu pai e seu irmão foram também para o mosteiro.

Após 2 anos na Abadia de Cister, Bernardo mudou-se para o Vale de Langres com uma missão. Ele deveria fundar a Abadia de Claraval, tornando-se este seu primeiro abade. Ele era ainda muito novo e um grande líder cristão. Fundou a Abadia com 25 anos.

Não demorei muito e logo a Abadia de Claraval começou a ser bastante conhecida. Os fiéis da igreja católica tinham a Abadia como um lugar de inspiração, oração, ensinamentos e cultura.

Os monges de Claraval, que chegaram a ser mais de 700, eram considerados exemplos de viver em amor, oração, castidade e devoção.

O trabalho de São Bernardo não parou aí. Ele criou 72 casas da ordem dos cistercienses em vários países, não apenas na França.

Na segunda Cruzada, a convite do Papa, Bernardo pregou para as pessoas. Ficou muito conhecido por vários nomes, como o pai dos fiéis, coluna da igreja e anjo tutelar do povo de Deus.

Bernardo era muito devoto à Virgem Maria e sempre a chamava como Ó clemente, ó piedosa, ó doce e Virgem Maria. Posteriormente, esse trecho foi acrescentado a oração Salve Rainha, em homenagem a devoção incomparável de Bernardo.

São Bernardo faleceu no dia 20 de agosto de 1153, aos 63 anos de idade. Foi canonizado em 18 de junho de 1074 pelo Papa Alexandre III e foi declarado doutor da igreja em 1830.

Atos de São Bernardo de Claraval

São Bernardo demonstrou seu amor a Igreja Católica, Virgem Maria e evangelho através da função da abadia e das casas. Era um grande influenciador e construtor, levando até mesmo seu pai e irmão para a Igreja, por ter um poder de influência tão grande ao demonstrar sua devoção e obediência.

O santo também era um grande escritor e estudioso e também escreveu livros para espalhar o amor pela religião e a Deus, como as obras “Tratado de Amor de Deus” e “Cântico dos Cânticos”.

Oração de São Bernardo a Nossa Senhora

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria,
de que nunca se ouviu dizer
que algum dos que recorreram à vossa proteção,
imploraram a vossa assistência
e clamaram por vosso socorro
tenha sido por Vós desamparado.

Animado eu, pois, com igual confiança,
a Vós, ó Virgem entre todas singular,
como à Mãe recorro, de Vós me valho e,
gemendo sob o peso dos meus pecados,
me prostro aos vossos pés.

Não rejeiteis as minhas súplicas,
ó Mãe do Verbo de Deus humanado,
mas dignai-Vos de as ouvir propícia,
e de me alcançar o que vos rogo.

Amém.

Comente