Início » Vida Cristã » Santa Ceia – história e tradição bíblica

Santa Ceia – história e tradição bíblica

A Santa Ceia do Senhor ou Última Ceia é uma celebração cristã, recomendado por Jesus Cristo às vésperas de sua crucificação. Na noite anterior a sua morte, Ele se reuniu para jantar com todos os seus discípulos em Jerusalém. Jesus pressentia que a hora de sua partida estava chegando, então quis passar os últimos momentos com seus amigos. 

Depois do jantar, Jesus repartiu um pedaço de pão e distribuiu um copo de vinho para fosse dividido entre os 12 discípulos. O vinho representava o sangue de Cristo e o pão, o corpo Dele. Este simbolismo significava uma nova aliança entre Deus e os homens, e representava a chegada da salvação.

Jesus Cristo ordenou a todos os discípulos que repetissem a cerimônia da Santa Ceia para que Ele fosse lembrado. Ao juntar o pão e o vinho, o sacrifício de Jesus na cruz seria rememorado, e seu significado reforçado. Depois da morte e ressurreição de Cristo, os discípulos seguiram a tradição de celebrar a Santa Ceia e passaram os ensinamentos a todos os fiéis.

O pedido de Jesus é representado em Lucas 22:19: “Façam isto em memória de mim”. Passados dois mil anos da morte e ressurreição de Jesus Cristo, os cristãos continuam celebrando a Santa Ceia instituída por Ele. A Igreja Católica realiza a Santa Ceia uma vez por mês, como forma de purificar as pessoas do pecado e dar a Paz de Cristo a todos.

Os apóstolos e a Santa Ceia

A Santa Ceia do senhor, última refeição feita antes de Jesus ser crucificado, é a base para a instituição da Santa Eucaristia, ou Comunhão. A Última Ceia é celebrada na Quinta-feira Santa e descrita em diversos Evangelhos.

Durante a Santa Ceia, Jesus dividiu a mesa com seus 12 apóstolos, que eram seus discípulos e levavam a palavra de Deus às pessoas, por intermédio de Jesus. Os apóstolos de Cristo eram seus amigos e não servos. 

Sentaram-se à mesa com Jesus Cristo os 12 apóstolos, que foram:

  • André;
  • Bartolomeu (Natanael);
  • Tiago (Filho de Alfeu);
  • Tiago (Filho de Zebedeu);
  • João;
  • Judas Tomé;
  • Judas Iscariotes;
  • Mateus;
  • Filipe;
  • Simão Pedro;
  • Simão Zelote;
  • Tomé
  • Matias (que substituiu Judas Iscariotes após ele ter traído Jesus).

Santa Ceia e a traição de Judas

No dia em que ocorreu a Santa Ceia também era celebrada a Páscoa Judaica. Mas outro fato importante também marcou a Santa Ceia: a traição de Judas Iscariotes.

Judas era um dos discípulos de Jesus Cristo, mas foi ele quem entregou Cristo aos soldados romanos, que o levaram à cruz. De acordo com a Bíblia, Judas traiu Jesus com um beijo durante a Santa Ceia; foi assim que os soldados reconheceram Cristo.

O Beijo de Judas está relatado em Mateus 26:47-50, Marcos 14:43-45 e Lucas 22:47-48. Em João 18:2-9, o evento da traição aparece, mas sem menção ao beijo de Judas.

Mensagem da Santa Ceia

Dentro de todos os acontecimentos que marcaram a Santa Ceia, existe uma mensagem central. A cerimônia marca a morte e ressurreição de Cristo e como devemos lembrar do sacrifício que Ele fez para que pudéssemos ser absolvidos de nossos pecados.

Ao morrer na cruz, Jesus carregou todos os pecados da humanidade consigo e ofereceu o perdão e a misericórdia de Deus. Em sua ressurreição, Cristo venceu todo o sofrimento e demonstrou a Palavra do Senhor. Então, conforme a Bíblia, foi dada vida eterna à humanidade.

Para os cristãos, a morte de Cristo é a maior prova de salvação de todos que creem Nele. Por isso a grande importância da Santa Ceia e porquê a cerimônia ainda é realizada de forma assídua pelos fiéis.

Comente