Início » Velho Testamento » Levítico » Os 5 melhores louvores de rock gospel brasileiro

Os 5 melhores louvores de rock gospel brasileiro

O rock cristão é uma modalidade da música gospel que só cresce. Desde a década de 1960 o estilo que liga os conceitos humanistas do rock com os preceitos do cristianismo fazem sucesso, sobretudo quando conseguiram mostrar a um percentual gigante de jovens nos Estados Unidos que era possível expressar a sua fé de forma menos “tradicional”.

O movimento trazido para o Brasil causou o mesmo efeito, mas com uma aparição mais ostensiva somente por meados da década de 1980. E foi justamente os filhos do protestantismo os primeiros a lançar bandas de rock cristão no Brasil. Apesar de não serem os mais populares e nem os hits evangélicos mais tocados, uma prova da imensidão desse mundo plural até na fé.

1.  Palácios – Rebanhão

A banda rebanho foi um dos primeiros a abrir a cena do rock cristão brasileiro e uma das primeiras a conquistar os palcos internacionais. Suas canções faziam sucesso porque falavam dos problemas sociais e morais da época.

Essa tendência da banda foi quase que um reflexo inevitável do passado de Janires, o líder da banda. O música, negro, jovem e morador de periferia chegou a ser preso por conta do envolvimento com drogas.

Após as consequências arranjadas pela própria vida ele cedeu ao protestantismo e resolveu homenagear essa fase da sua vida voltando toda a sua arte para o universo cristão. Nisso, passou a se tornar uma importante liderança religiosa nas igrejas do Rio de Janeiro.

Juntamente com outros músicos o Rebanhão nasceu oficialmente em 1981 com o primeiro disco lançado, que teve a capa censurada. Foram considerados satânicos e alvos de polêmicas intensas, até que encontraram um mar para navegar num futuro não tão distante – lá pela década de 1990.

A bada Rebanhão lançou vários hits de sucesso de rock cristão até a década de 1990. Em 1991 Carlinhos e Paulo deixaram a Panda e Pedro seguiu com outros músicos até o ano de 2000. Em 2014 a banda voltou à sua formação original para criar novos trabalhos.

2. Meus próprios Meios (Oficina G3)

Não tem como falar de rock gospel nacional sem falar de Oficina G3. Fundada em 1987 a banda contou com grandes músicos ao longo de suas formações: Túlio Regis, Luciano Manga, Wagner Maradona e outros.

A pegada da Oficina G3 fica na linha tênue entre o rock e o hardcore, e é justamente essa aproximação com o estilo que se faz fundamental a iconicidade no palco do rock cristão brasileiro.

3. Nível Raso (Rodolfo Abrantes)

O Rodolfo Abrantes tem uma história de testemunho para o rock nacional, afinal, a estrela já da importante banda de rock Raimundos e um passado envolvido ao uso de drogas. A sua conversão, de certa forma, também trouxe uma página de importante na história do rock cristão – era como se estivesse dizendo que era possível fazer rock de outra forma.

Após seus cansativos testemunhos que ainda acontece em alguns palcos do Brasil, Rodolfo Abrantes continua a ser uma estrela na sua versão evangélica. Mas é esse título que não quer. Como evangélico ele defende que o importante não deve ser o show em si, mas a adoração a Deus.

4. Loucos Por Jesus – Jó 42

A banda Jó 42 é uma banda muito nova no cenário do rock cristão e sua chegada veio com um tom a mais de inovação. O som diferenciado se assemelha com um pop-rock que se diferencia aos demais clássicos nacionais do estilo.

O vocalista e pastor, Vincius de Mello comenta em entrevistas que a inspiração para o nome da banda foi Jó 42 porque é nesse capítulo da Bíblia no qual Jó fala sobre as mudanças da transformação da vida.

5. A Procura – Banda Sion

A Banda Sion lembra o que há de melhor das bandas de rock de garagem, aquelas que gostam de parecer underground mesmo que não sejam. Os fundadores, um grupo de amigos, fundaram a banda no ano 2000 com o propósito de se divertir com suas próprias criações, ir um pouco além dos ensaios.

Mas a semente de ir além ficou plantada e logo que entrou o baixista, Marcelo Luques, iniciaram os trabalhos profissionais. No ano de 2003 chegaram a ganhar um festival de bandas da Nossa Rádio em São Paulo e em 2004 saiu o primeiro CD, “Sacrificado”.

A banda contém um repertório importante de músicas evangélicas de rock para escutar em vários momentos.

Comente